20 setembro 2007

Este






Fotos captadas com um telemóvel, daí a baixa definição.

A nascente do Rio Este está sem caudal. Das pedras de onde nasce, não corre água, para o tanque de pedra, que possui um pequeno quadrado ligeiramente elevado, onde o rio é lançado para o leito. Este, imediatamente após a estrutura granítica, está completamente seco. Não sei se isto é normal...

11 comentários:

César Gomes disse...

Nesta altura do ano a nascente está sempre seca. Não a conheço à muitos anos, mas desde que a conheço foi sempre assim por esta época do ano.

Francisco Rodrigues disse...

Talvez assim seja mesmo. Contudo, aquela zona que, na minha opinião já é Póvoa de Lanhoso, ao contrário do que vem escrito na Wikipédia, deveria estar mais bem cuidada.

koolricky disse...

É o "dever" de todos nós contribuir para a Wikipédia. e aí é que está o problema da Wikipédia!

César Gomes disse...

Não não Francisco Rodrigues, ali ainda é Este S. Mamede. E garanto-te com toda a certeza. E não vai a alguns anos que o presidente da junta desta freguesia queixou-se ao MM do estado daquele parque em torno da nascente. Aliás também podes comprovar através das cartas do PDM de Braga e das cartas geográficas do exercito.

Francisco Rodrigues disse...

Eu pensei que aquilo fosse na Póvoa de Lanhoso, já que a nascente é pegada à Rita.

NA disse...

Quem e a Rita? ;-)

Pedro Morgado disse...

Rita é o nome de uma terra.

Os acessos a esse local são miseráveis...

koolricky disse...

Estão a ver, este revela um dos problemas da wikipédia. Cada um põe o que acha ser verdadeiro e depois... informação errada.
Quanto ao rio Este não creio ser a nascente que precise de atenção. A parte que precisa de mais atenção é o curso que passa a cidade que é extremamente poluído e deveria ter sido limpo há já muito tempo. Como já se falou aqui, até poderia ser feita uma verdadeira eco-ciclovia que atravessasse a cidade! Isso sim, era dinheiro bem investido!

Francisco Rodrigues disse...

Ora nem mais Ricardo.

Já agora, a ideia peregrina de cimentar as margens do rio não lembra ao diabo. Só em Braga.

César Gomes disse...

Koolricky o MM à tempos disse que ia fazer uma ciclovia a par do rio Este. Mas entre o dizer e o fazer vai uma longa distância.
Na minha opinião é mais apetecível uma ciclovia a par do rio Cávado do que no actual rio Este.

koolricky disse...

César, mil vezes uma ciclovia no Rio Cávado do que no "actual" Rio Este. No entanto o que eu defendo é uma reconversão de todo o leito e margens do Rio Este na secção que cruza a cidade. E nada impede que uma ligação a outra ciclovia possa ser feita ao Cávado, aliás, como já sugeri há algum tempo no seguimento dum post no mesa da ciência
http://mesadaciencia.blogspot.com/2007/08/
uma-verdadeira-ciclovia.html