24 novembro 2007

Outras mesas: Ainda sobre o mundo da "Cunha"

O Luís, d' "o canto social" deixa-nos dois textos de elevada qualidade sobre um tema que penso ser o responsável por 99% do problemas do nosso país:

A cerca das "cunhas"

Dos tempos do Império Romano

Então o primeiro texto está para mim espectacular, mas como deixei claro num comentário no "canto social" é interessante que o problema do autor da carta é o facto de também ele não ter cunha. Pensei desafiar toda a gente que conheço a andar com um autocolante ao peito a dizer "eu tenho emprego e não foi por cunha".... Mas depois parei, fiz contas, e apercebi-me que muito poucos poderiam usar o autocolante. Uns porque tiveram cunha, outros porque, por não ter, não tem emprego...

Felizmente eu poderia usar o autocolante. Mas por quanto tempo? Será que um dia com filhos para alimentar, renda da casa para pagar, bla bla bla, a minha moral e os meus valores serão o argumento mais forte? Ou tamém eu me vou conspurcar?

Parabéns a todos os que têm emprego por mérito próprio, mas lembrem-se foram apenas felizardos... Porque muita gente com mérito e grande qualidade ou se rende ao inimigo ou fica desempregada...

Boa sorte para todos que, tal como o Luís tem lutado diariamente para não terminarem numa sapataria apesar de sempre terem sido dos melhores alunos... Talvez as escolas estejam enganadas e o mercado e que sabe escolher os melhores...

1 comentário:

Cristóvão disse...

Essa historia do autocolante é capaz de ser uma boa ideia. Ou uma t-shirt ou colocar no carro.
Mas o que gostaria de ouvir éra as pessoas discutirem ideias de como acabar com o efeito "cunha", em vez de andar tudo a chorar pelos cantos pq n têm nenhuma, e a primeira oportunidade q têm de usar faze-lo logo.
Os posts do Luis estão engraçados, mas n traz nada de novo andarmos a chorar, eu queria éra ouvir ideias...
Porque q n começamos com denuncias (pelo menos nos lugares no sector publico)? Pq é q sempre q se ve alguem a passar a frente num concurso não se faz queixa desse serviço? Porque é q n ha manifestações contra isso? Será q é pq todos esperam poder usar um dia?
Quando alguem apresentar soluções pra este, q como diz o nuno é o maior probelma de portugal, agradecia...