02 janeiro 2008

Delimitar as vias? Para quê?

No dia em que se anuncia a estatística relativa a acidentes rodoviários em Portugal e se anunciam cerca de 1080 mortos na estrada, durante o ano de 2007, deparo-me com 2 acidentes (por volta das 19 horas) na Avenida Dr. Francisco Salgado Zenha. Esta Avenida liga o Carrefour (futuro Continente) ao Feira Nova.

Podem pensar que são muitos acidentes para uma rua só, mas não são!!! Pelo contrário!

Atendendo que grande parte da avenida ficou sem linhas a demarcar as vias desde que foi repavimentanda, até acho pouco. Para quem conhece o lugar continua a respeitar o sistema do passado onde lá existiam 3 vias, no entanto, alguns condutores, desconhecendo o sistema, circulam na via como se ela apenas tivesse 2 vias. Conclusão uma confusão em hora de ponta, onde os condutores acabam por ficar perdidos e a saltar entre os dois sistemas...

4 comentários:

Tiago Pregueiro disse...

Aí passo todos os dias e concordo plenamente. A estrada sem as demarcações está uma autêntica selva, por assim dizer. O orçamento deve ter deslizado e ficaram sem € para a tinta. Enfim... Boa observação.

Eu cá vou respeitando as 3 pistas...

koolricky disse...

Ora cá está um assunto deveras importante que merece toda a atenção. Já tinha comentado com várias pessoas que é URGENTÍSSIMO delimitar aquela estrada.
Quanto às regras, creio que no código diz que quando não há marcações se assume que uma via tem duas faixas. Exactamente para que não andem uns (os que passam ali todos os dias) a guiar com três faixas na cabeça e outros (os que por lá nunca passaram) com duas. Mas não tenho certeza disto. alguém pode clarificar?

фґåлċĭşčø ЖįğůзĿ disse...

Eu acho que uma via, de sentido único, quando não tem sinalização horizontal tem apenas UMA faixa.

koolricky disse...

Talvez...