27 janeiro 2009

Mentiras de ontem iguais às de hoje [I]



14 de Outubro de 1992 - Noite do Roubo: de madrugada, sem aviso prévio, com escolta policial e um apagão nas comunicações rádio e telefone, é retirado por via rodoviária o material circulante estacionado nas estações de Bragança e Macedo de Cavaleiros. A operação, que custou 12 mil contos, foi justificada como necessária "para reparação do material circulante". Até hoje, os comboios não voltaram a Bragança. in linhadotua.net

No vídeo pode ver-se uma entrevista daquela época, ao Jornal da Tarde, onde um responsável da CP atira areia para os olhos da população do nordeste transmontano, tentando justificar um acto evidente de pura cobardia. Os anos passam e os actos, infeliz e monotonamente, repetem-se. O governo promete a A4 nos dias de hoje, que logicamente virá com as portagens em apêndice; na altura prometeram o IP4. Com isto, a linha cada vez mais amputada, definha, tal como no Sul se deseja.

5 comentários:

koolricky disse...

O interior precisa de ser dotado de meios de comunicação sérios e efectivos. Como se pode pedir competitividade e se pode lutar contra o êxodo para os grandes aglomerados urbanos se se dificulta tanto a vida a quem mora no interior?

Wolfshade disse...

Exacto. E o que mais aborrece é esta espécie de "lavagem cerebral" que o poder central faz a este povo: prometem mundos e fundos, mas pela calada tiram-lhes o que mais lhes interessa, tal como fizeram na década de 90. Quando a ponte de Entre-os-Rios, o ministro demitiu-se; aqui as pessoas morreram nos acidentes, por negligência evidente, e Mário Lino lá continua feliz da vida.

koolricky disse...

Mas os habitantes de Mirandela querem mesmo a linha do Tua? Estou só a perguntar...

Wolfshade disse...

Querem os de Mirandela e mais, os de Bragança querem-na de volta. De qualquer forma, se a assembleia da república deixar, será feito um referendo local que responderá à tua pergunta. É oficial.

koolricky disse...

Era o que eu pensava. É necessário levar em conta os interesses da população local. Mas também é necessário que se faça uma linha do Tua que seja melhor do que a que era. Só havia duas ligações por dia e eram a horários pouco flexíveis.
Ninguém quer que isto acabe como Foz Coa, que originou tanta celeuma por causa das gravuras e neste momento o aproveitamento que se faz disso é idiótico. Até a população local diz que se fosse agora escolhiam a barragem!