14 março 2007

Invocar os mortos


"O Papa chama a atenção para os excessos no abraço da paz, para a confusão que se pode gerar no ofertório e pede contenção nos estilos musicais adoptados durante a missa. Reafirma o celibato dos padres, a impossibilidade de comunhão para os "recasados". Volta a sugerir o Latim e o canto gregoriano em certas partes da eucaristia, mas só nas grandes cerimónias que atraem católicos de diferentes países (Fátima ou Lourdes são disso exemplo)."
Jornal de Notícias - 14/03/2007


O Papa continua a ditar normas para amestrar o seu rebanho. A cada novo devaneio, dá a nítida sensação que quer criar uma instituição baseada no seu gosto pessoal, duvidoso, criando padrões de celebração rígidos, mas que ao mesmo tempo e no limite, diferenciam o seu estatudo que é a personificação do vértice da pirâmide, cada vez mais envelhecida, fanática e desacreditada.

3 comentários:

Rui Luís Lima disse...

olá

se gostam de cinema venham visitar-nos em

www.paixoesedesejos.blogspot.com

todos os dias falamos de um filme diferente

paula e rui lima

NA disse...

A Igreja em vez de se abrir aos novos tempos espera recuperar a fé dos Homens pela imposição de velhos costumes...

Se por um lado concordo com o arcebispo de Braga, quando recentemente ordenou que os actos pagaos (tais como cantores pimba e não só) deviam ser eliminados das festas dos santos e estas deviam-se centrar mais no santo do que no resto, penso que estas novas directrizes papais em nada ajuda a igreja...

O que considerará o Sr. Papa como excessos no abraço da Paz? Será que ele pensa que ainda vivemos em 1900 em que as pessoas viam erotismo no minimo de proximidade com o sexo oposto??? Ai sim, as pessoas até nas danças populares arranjavam truques para levantar (ligeiramente) as saias as meninas para lhes ver os pes... ;-) Outra leitura pode-se referir aos excesso daqueles que correm a igreja toda a cumprimentar tudo e todos, esquecendo-se de cumprimentar o pobre que estava ao lado dele, só porque "cheirava" mal...

Por mim gostava de ver acabar com o "recolher de moedas" ao longo da missa, em que cada um tem que ver a nota que eu coloco... Quem quer ajudar nas despesas da igreja pode bem fazê-lo antes ou depois, não precisa de ser durante...

Anónimo disse...

quem? o papa nazi?