03 setembro 2008

O meu é maior que o teu!

Sempre foi assim durante a história da Humanidade. Quando alguém é abastado quer mostrar para que todos olhem com inveja e vejam na sua figura um modelo de vida. Até ao século XX eram os grandes castelos, palacetes e casas senhoriais. Depois, vieram as viagens de avião, e quando estas se tornaram banais, as viagens ao espaço.
No século XXI há uma nova maneira de exibir a fortuna - comprar um clube de futebol Inglês. O primeiro foi Al-Fayed (pai de Dodi e dono do Harrod's) a comprar o Fulham e a leva-lo da última à primeira divisão. Seguiram-se-lhes muitos outros. Abramovich chocou o mundo com o Chelsea. Seguiram-se-lhes o Liverpool, o Manchester United, Portsmouth, Newcastle e muitos outros que serviriam para encher listas. Mas há quem vá mais longe. O grupo Abu Dabi United comprou o Manchester City e quer do clube de Manchester o clube maior do mundo. A primeira medida foi comprar Robinho nas barbas do Chelsea. A segunda? Já está delineada - comprar Cristiano Ronaldo. Afinal, se o Real Madrid precisaria de um empréstimo de 100 milhões de euros o Manchester City não hesita em pagar 165 milhões de euros!
Ah! E de onde vêm o dinheiro? Espreitem a caixa registadora destes senhores sempre que atestem o depósito na bomba de gasolina mais próxima. Crise do petróleo? Só para alguns...

3 comentários:

Kyrgyzstan disse...

Enfim, o dinheiro manda. Mesmo assim, esses clubes comparados com as finanças da UEFA e da FIFA cheiram a leite.

NA disse...

Para além do investimento na indústria cinematográfica. O mesmo grupo ("Abu Dhabi") pretende, durante os próximos 5 anos, produzir cerca de 8 filmes por ano em Hollywood.

koolricky disse...

É o dinheiro do petróleo a gerar mais dinheiro. Até porque o petróleo não vai durar para sempre!