31 janeiro 2007

Porque somos Bracarenses?


"O Pedro tem 8 anos e é sócio do Sporting de Braga, tal como o seu pai e, mesmo vivendo fora de Braga, numa terra de muitos benfiquistas, mantem-se fiel ao seu clube, deslocando-se ao estádio, pelo menos de quinze em quinze dias para acompanhar a sua equipa. Na escola, todos os colegas são benfiquistas, portistas ou sportinguistas e o Pedro habituou-se a perder todas as discussões futebolisticas dos intervalos das aulas à segunda-feira. Mesmo quando o seu Braga obtém grandes resultado no fim de semana anterior a essas fatídicas segundas-feiras, o Pedro perde sempre porque, se é verdade que contra factos não há argumentos, também é verdade que contra uma maioria ofuscada pela cegueira, não há argumentos que valham a ninguém.


A caminho de casa o Pedro imagina-se com a bola nos pés, emblema ao peito, o estádio 1º de Maio a vê-lo jogar e ele... A marcar, a marcar muitos golos. Fantasia acerca dos festejos que irá fazer, os golos que irá marcar, as lágrimas de alegria no momento do golo do título que o próprio irá assinar.Um dia, numa época menos boa do seu clube, influenciado pela cegueira dos amigos e em vésperas de um jogo grande, o Pedro pergunta ao pai:

- Porque é que somos do Braga? Se calhar nunca vamos ser campeões e este ano ainda vamos mas é para a segunda.

O pai explica que mais do que procurar vitórias com o nosso clube, devemos acreditar nele, porque acreditar em algo que é nosso, algo que de certa forma simboliza os nossos valores, a nossa região e os nossos interesses, é acreditar em nós próprios. Torcer por aqueles que ganham, simplesmente porque ganham, é não ter carácter. É procurar vitórias naquilo que não é nosso, é procurar vitórias a todo o custo quando não as temos noutras ocasiões da nossa vida. As vitórias devemos procurá-las no nosso dia-a-dia. No desporto são importantes, sabem bem, mas não são fundamentais ao nosso desenvolvimento e realização enquanto seres humanos.

O Pedro ouviu estas palavras, entendeu o seu pai, mas quando se tem oito anos e se quer ser o maior entre os amigos, as pequenas vitórias são importantes, principalmente as vitórias desportivas.Pensou para si e tomou uma decisão. Deixaria de ser bracarense e passaria a torcer pelo tal clube "grande" que iria visitar o Braga naquele fim de semana. Não comunicou a decisão ao pai, mas sabia que mais tarde ou mais cedo se iria manifestar a favor da sua nova equipa no estádio.

Chega o dia do jogo. Desta vez não levou o cachecol. Sentado na velha pedra do 1º de Maio assistiu calmamente ao aquecimento.

Porém, na altura da entrada em campo das equipas (na altura entrava uma de cada vez), algo insólito aconteceu. O Braga entra em campo, as bandeiras e os cachecóis bracarenses agitavam-se e o Pedro sentiu vergonha de não ter trazido o seu. Sentiu que aquela era a sua equipa, aquele o seu povo, aquela era a sua terra e as lágrimas começaram a correr secretamente pela sua face. Ninguém reparou. Chorou baixinho e jurou nunca mais trair a sua equipa, nunca mais trair o que era seu, o seu povo, a sua cidade, a sua gente.

Os anos passaram e hoje o Pedro tem vinte e cinco anos. O sonho de jogar pelo Braga foi-se desvanecendo talvez pela falta de jeito para representar um clube de tal dimensão e porque a vida o levou para outras opções profissionais. O Pedro agora vive em Braga e continua a ir a todos os jogos do Braga, com o pai e o irmão, e mais do que nunca acredita num Braga campeão. Não vai ser ele a marcar o golo do título. Mas espera estar no estádio a festejar quando esse dia chegar.

Dedico esta história, a minha história, a todos aqueles que acreditam nos seus clubes, nos clubes das suas terras, das suas gentes, das suas raízes, sejam essas pessoas do Braga, do Guimarães, do Boavista, do Porto, do Sporting, do Benfica, de qualquer outro clube. Mas escolham aquilo que é realmente vosso e que vos representa. Ser de Braga e torcer por um dos chamados "grandes" é o mesmo que ser português e torcer pela selecção espanhola ou outra qualquer."
via:...Por 1 canudo

22 comentários:

Miguel Freitas disse...

parabens ao autor deste excelente artigo, gostei especialmente da parte do : "...mantem-se fiel ao seu clube, deslocando-se ao estádio, pelo menos de quinze em quinze dias para acompanhar a sua equipa..."

PELO MENOS de 15 em 15 dias. exacto. porque, o ideal, era visitar a catedral dos fosforos pelo menos uma vez por dia, para analisar a taxa de crescimento do relvado e tentar ouvir ainda os ecos das explosoes da ex-pedreira. ou, quiçá, em ultimo recurso, quando se é desempregado ou reformado, assistir aos emocionantes treinos fisicos sem bola.

infelizmente, sou um portugues que torce pela selecçao espanhola, ou, em tom de brincadeira, um bracarense que é benfiquista e nao braguista. peço desculpa "...a todos aqueles que acreditam nos seus clubes, nos clubes das suas terras, das suas gentes, das suas raízes..."; foi mais forte que eu, sou um amante dos clubes que abrem os jogos com um espectaculo de voo da aguia real, unico aprovado pela UEFA em todo o mundo. pormenores...
só porque tem o Eusébio... só porque tem o maior estadio portugues... só porque deixou tantos portugueses felizes na decada de 60... só porque me revejo na mistica benfiquista... pormenores.

mas atençao, tambem acredito que devemos sempre defender o clube da nossa terra, acima de quase todos os outros. só que como passo mais tempo em Guimarães que em Braga, nao e facil escolher o clube que desejamos que termine em 2º lugar. a alegria é a mesma pela derrota de um ou outro, mas nao me preocupo, porque pertenco a "... uma maioria ofuscada pela cegueira...". devo ver mal ao longe e tambem ao perto, porque pensava que o meu clube "...de certa forma simboliza os nossos valores, a nossa região e os nossos interesses, é acreditar em nós próprios..." acho que vou aproveitar para trocar de oculos de sol.

eu sei que é mais facil torcer por um clube que ganha sempre do que por um clube que nunca ganhou nada, mas de vez em quando sabe bem descer a avenida equipado a rigor festejando a conquista de campeonatos e taças. uma saida diferente ao fim de semana.

era preferivel pagar cotas e usufruir delas, poder ver todos os jogos em casa, ter descontos na nataçao, ate andar com polos do braga (que ate tenho). mas nao, estupidamente, preferi oferecer 100€ por ano para nao assistir a nenhum jogo no estadio e ajudar um clube que oferece excelentes espetaculos de futebol, futsal, andebol, basquetebol, hoquei, volei etc, e que ate vejo mais vezes por semana na TV. enfim, pior que benfiquista, so mesmo amante de desporto. shame on me...

despeço-me com um forte abraço a todos aqueles que conseguem viver em Braga e torcer pelo Braga, mas nao se esqueçam de ver os jogos do clube da vossa freguesia, do vosso emprego, do vosso banco. esqueçam a liberdade de escolha e nem pensem em um dia mudar de cidade. coitados daqueles que nasceram no cu do mundo e que neste momento gostariam de ser do GIGANTE. e tambem do braga. tiveram azar, sejam lá do clube da vossa terreola...

Francisco Rodrigues disse...

Quem não sente não entende. O futebol é o fenómeno social mais mágico do mundo, se assim não fosse não mexia tanto com o íntimo das pessoas. Foi possível, no mundial de 1998, ver a Selecção do Irão jogar com fair play com a dos Estados Unidos. De qualquer forma, continuo a acreditar que, aqueles que gostam de um clube desde criança, fazem-no sem tanta racionalização, seja daqui ou de além. E não é preciso rivalidades maiores que nós próprios, ou torna-las humilhantes, para demonstrar a grandeza dos nossos.
Sou do Sporting Clube de Braga. Porquê? Porque sou.

Marquês, bem-vido ao Mesa da Ciência.

Francisco Rodrigues disse...

...e talvez seja melhor acabar com todos os clubes pequenos, sobrevivem apenas os 3 grandes e jogam entre si. Fica um campeonato sempre com os mesmo jogos, com várias voltas. Ou então apenas com uma volta, e os adpetos dos 3 grandes têm vários fins-de-semana diferentes ao longo do anos, festejam vários títulos, montes deles até se fartarem. Seria justo. Sem os clubes pequenos, o grandes não sobrevivem.

Cristóvão disse...

Não existem clubes pequenos, apenas mentes pequenas, porque uma pessoa que é adepta de um clube porque este ganha campeonatos ou ganhou na década de 60 é porque não vê aquilo que tem de bom à sua beira.
Porquê ir buscar um clube a 400 km de distância? Um clube que não nos diz nada? Um clube com nome de uma cidade que so la fomos uma vez ou outra? Se querem apoiar clubes so porque ganham titulos, então podem apoiar o Barcelona ou o Chelsea que o efeito é o mesmo, e neste momento vai-se a Londres quase tão rápido como a Lisboa.

Francisco Rodrigues disse...

...Vai-se a Londres tão rápido como a Lisboa...mas mais barato.

Cristóvão, bem-vindo ao mesa da ciencia. Finalmente ;)

José Cunha disse...

Mente pequena é criticar os outros pelas preferencias pessoais, porque criticar o clube que cada um escolhe?
Talvez a falta de gente na caixa de freeamentas, que o presidente desse vosso clube ja criticou, justifique a vossa incompreensão por adeptos de clubes com centenas de milhares de socios.
Realmente quem nasce em Braga deve apoiar unicamente o Sporting local e ja agora fazer ameaças ao unico treinador natural da cidade que o clube teve nos ultimos tempos...
Deixem-se de hipocrisias, apoiem o que é vosso mas sem inveja do que é dos outros!!!

Miguel Freitas disse...

epá, isto de escrever em blogs afinal é fixe, da para usar italicos e negritos e tudo.

embora neste caso a palavra "pequeno" nao necessite de maior relevancia. o braga e os restantes clubes semelhantes, sem individualizar, como o Guimarães, sao necessarios, ou o benfica nao poderia ser um grande. seria apenas um colosso mundial. assim, é um grande portugues.

as vezes as pessoas interpretam-me mal quando digo que gosto de ver o braga a perder. custa-me ver o meu segundo ou terceiro clube a nao poder lutar por nenhum titulo. nada me daria mais gozo que um braga-guimaraes para decidir o titulo da liga de honra. e que vencesse o melhor. ou o menos pequeno.

afinal, é nestes derbys de bairro que se ve o verdadeiro espirito de fair play dos braguistas. todos a rigor, sem esquecer o cachecol, a camisola e o bastao. e nos momentos dificeis, ha que dar o exemplo e sermos amigos, construindo e entregando em casa os caixoes que forem necessarios. mas tudo sem provocaçoes.

ou se assim nao fosse, nao teria conseguido ir ver um braga-benfica e sair ileso. fui e saí ileso. so foi pena ter de permanecer imovel durante 90 mins. mas o futebol vive-se assim, nao é podendo gritar e apoiar o nosso clube. isso seria um exagero. e para tanto entusiasmo, ia a uma ópera.

p.s. - como sou novo nesta coisa de blogs, o meu benfiquismo pode nao ser muito perceptivel. se assim for avisem, tentarei ser mais claro.

saudações aos fanaticos.

Francisco Rodrigues disse...

;) fanaticos... nós?

Então pega lá:


O Clube de Bairro

Francisco Rodrigues disse...

Benfica é uma freguesia portuguesa do concelho de Lisboa, com 7,94 km² de área e 38 523 habitantes (2005). Densidade: 4 852,0 hab/km².
Em Benfica fica grande parte do grande pulmão da capital portuguesa, o Parque Florestal de Monsanto (cerca de dois terços).


...o colosso mundial.

Cristóvão disse...

Agora falaste muito bem xico! FREGUESIA! Ninguem escolhe ser de um clube de uma terra distante, ou se tem uma ligação a essa terra, ou se escolhe por outras razões. E também é importante não confundir um clube de uma freguesia como é o benfica com o clube representativo de uma das mais antigas cidades da peninsula hibérica, não se esqueçam que o Braga não precisa do apoio de uma ditadura para ser grande.
No que diz repeito a rivalidades entre clubes, no caso do Sporting de Braga, os clubes rivais são todos os da 1ª Liga, somente esses. E no nosso caso, não precisamos de apoiar antigas namoradas de presidentes de outros clubes para competir com esses (Para não falar em dirigentes presos ou arguidos), basta competir no relvado e não nos bastidores.

Miguel Freitas disse...

nao conheço a peninsula (h)ibérica. mas conheço Benfica, ja passei la. conhecida pela sua selva amazonica e pelas suas piramides. e tambem pelo clube da terra.

é pena que, de acordo com alguns, esse clube possa ter no maximo 38 523 socios e adeptos. uma ilegalidade. atençao que a qualquer momento podem ser detidos. ainda vao ficar presos juntamento com os do caso BENFICAparques.

ja agora, para os que nao nasceram em p(h)ortugal:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Pen%C3%ADnsula_ib%C3%A9rica

Cristóvão disse...

Que eu saiba o caso BragaParques não diz respeito a corrupção na cidade de Braga, mas sim na cidade de Lisboa (não que em braga não haja corrupção).
No que diz respeito à correcção ortográfica nos blogs, agradecemos a ajuda das mentes iluminadas, e pedimos que não utilizem palavras complicadas como Etilenodiaminatetracético ou Tetrafluorometano da química orgânica e não são do entendimento de todos. :-p

Francisco Rodrigues disse...

Ok, a vossa entrada no blogue foi em grande e as opiniões estão mais que sublinhadas, mesmo sem itálicos ou negritos, mas com humor ;)

...e já que insistem, vou dizer porque sou pelo Braga:

comecei a ir ver os jogos do Braga aos 5 anos de idade com o meu pai, que até é de Vila verde. Fez-me sócio em 1989, até hoje. é tão simples como isto. O resto... bem, o resto é apenas futebol, um desporto saudável.

Que as discussões sejam apenas saudáveis, tal como o desporto no geral.

Miguel Freitas disse...

imagina aqueles cujo pai os levou a ver os jogos do tabuadelo da regua.

E saudável tem que ser a tua prima ;)

Cristóvão disse...

Se achas isto pouco saudável, havias de ouvir as nossas discussões sobre o aborto... E de aborto tou a falar do referendo, não da ministra da educação... nem da prima de ninguem...

NA disse...

Se acreditam nos vossos clubes não devem precisar de os defender com unhas e dentes e exigir dos outros o mesmo amor ao vosso club...

Miguel, só uma perguntinha, se quando tu nasceste o club que andasse a ganhar por todo o lado não fosse o benfica serias mesmo assim do benfica? Mais, a não esquecer que os anos de glória do benfica (anos em que adquiriram o maior número de adeptos - não estou a falar de sócios) foram os anos anteriores a 1974. Se bem sei, e eu deste tema pouco percebo, o Eusébio quando veio para Portugal não foi para o Benfica... Depois a coisa passou de pais para filhos como se genético fosse...

Por outro lado estou muito contente... Durante uma dezena de anos vi os benfiquistas, aos poucos e poucos dizer: "Não gosto do futebol", "o futebol está podre", "o futebol já não é o que era...", "e so roubalheira" - (antes não era). Agora não, estão renovados... Já ganham campeonatos, já voltam as competições europeias... Os seus dirigentes também aparecem em processos... Mas já "não é uma roubalheira", "já não está podre"...

Desculpem, mas se é para ser fanático, junte-se o fanatismo bairrista e mais vale ser fanático pelo club da terra...

Perdoem aqueles que não gostam de futebol... Não tem culpa... E não conseguem perceber "a troca de fanatismo mutua" entre vós... Para mim sois "o roto ao nu a perguntar porque não te vestes tu..." ;)

P.S. se tiver erros pedia desculpa mas foi escrito a pressa pq tenho q trabalhar... ;)

josé cunha disse...

Desatem praí a ter filhos e obriguem-nos a ser do braga para ver se conseguem encher o vosso estádio mais do que uma vez por ano (quando lá vai o glorioso). Não é a criticar os adeptos dos outros clubes que o vão conseguir. E já agora, gritar "SLB, SLB..." quando marcam golos ao Belenenses so mostra cm é pequena essa "freguesia".

Cristóvão disse...

Não precisamos de encher o estádio, porque os adeptos que vão assistir aos jogos todos, vão la quer ganhem quer percam. No caso de encher o estádio uma vez por anos não é bem assim, porque as pessoas que enchem o estádio nesse jogo, também o enchem no concerto do Toni Carreira ou na concentração de "TONING". O problema nesses dias é que vila verde, barcelos, amares, e outras assim ficam desertas!

Miguel Freitas disse...

S L B... S L B... S L B... S L B... S L B... ,

josé cunha disse...

Pensei que vila verde, amares barcelos era td distrito de braga. Não defendem aquilo que está perto de vcs? Ou so quem é de braga é bom e td o resto é merda? Têm de definir bem as vossas regras, quando se nasce num sitio tem de se defender td o que está num raio de x km, e o que está fora é pra atacar? e quanto vale x? tambem tenho de escolher o partido que tem a sede mais perto de minha casa?
Eu era do braga qd jogava no 1o de maio,mas agr k foi pra dume ficou mais longe, por isso não posso de plena consciencia apoiar esse "grande" cm vcs lhe chamam.

Qt aos "TONING", conheço um estádio que tem sp concentrações dessas ao fds.

Francisco Rodrigues disse...

Há que ver uma coisa:

O Estádio 1º de Maio, foi inaugurado por volta de 1950 e foi mandado construir por Salazar, numa homenagem à cidade de Braga. Nessa altura, do grande Benfica de Eusébio património do Estado, bi-campeão europeu, o povo português delirava com o Benfica. E, note-se já nesse tempo, havia a rivalidade visceral com o FCPorto. Então, como os benfiquistas nunca foram bem-vindos nas Antas, onde, por exclusão de partes, poderiam eles ver o seu Benfica, em condições e aos milhares, que não fosse em Braga no Estádio 1º de Maio? Coimbra, Guimarães, Leixões, Bessa, Espinho, Chaves, Póvoa de Varzim, Vila do Conde e outros aqui perto eram campos pequeníssimos e sem condições. Assim, esta é a minha teoria e penso que não fugirá muito à realidade, demonstra que em Braga se assiste a uma romaria tradicional, de longa data, de adeptos do benfica, de todo o Minho, Trás-os-Montes e Douro Litoral, que querem ver o seu clube em condições e num território muito menos adverso que no Porto.
A mim, isto não me incomoda absolutamente nada, sei ver que o Benfica tem imensos adeptos, não só em Braga como no país todo e nas comunidades lusófonas e emigrantes; estes mesmos aficionados benfiquista são bem-vindos no Estádio Municipal de Braga, tal como sempre o foram no Estádio 1º de Maio ao longo das décadas em que este estádio era dos melhores em Portugal. Episódios de violência, sempre os houve, mas pontuais, e em toda a parte. Aqui acho que devia ser como em Inglaterra: simplesmente não há claques nos estádios, mas isso são contas de outro rosário.

Peço-vos que sejam mais contidos nos argumentos.

Miguel Freitas disse...

Peço desculpa a todos os benfiquistas que possa ter ofendido.