23 junho 2007

Com raciocínios destes...

O que me faz escrever este "post" é aquilo que considero um insulto à lógica dedutiva...

Na passada Sexta-Feira (ontem), decorreu a nível nacional o exame referente à disciplina de Físico-Química A. Nesse exame esta uma pergunta mal formulada (ou seja, uma escolha multipla sem opção correcta) o que fez com que essa pergunta acabasse por ser anulada por parte do GAVE (Gabinete responsável pela execução de exames nacionais). Apesar de considerar grave uma situação destas já que o ministério tem uma equipa a tratar deste assunto durante o ano (equipa essa que não e do conhecimento geral, o que pode por em causa alguma credibilidade, por exemplo não sabemos se são autores de livros escolares...) o que mas escrever e algo diferente.

A notícia do jornal Público on-line apareceu uma série de comentários. Mas houve de facto um que me chamou a atenção, assinado por um tal de T.M. aparentemente do Funchal:

Inacreditável! Pelo segundo ano consecutivo erros na elaboração do exame de Físico-Química (11º ano). Se quem elabora os exames (serão concerteza professores com uma vasta experiência e sapiência) o que poderemos esperar daqueles que ensinam os nossos filhos? Por mim, estou à espera de ganhar o euromilhões para poder mandar os meus filhos para uma universidade estrangeira, porque com o ordenado de funcionário público, bem posso esperar sentada.

Então este ilustre sr. considera que se os que fazem os exames cometem erros em tão todos os professores são piores ainda... Muito bem, muito inteligente... Então, e uma vez que o sr. e funcionário público, eu vou arriscar diferentes áreas da função pública e com a mesma lógica (estúpida) de racicínio vou tirar conclusões semelhantes:

- se o nosso amigo for da segurança social, posso responsabiliza-lo, sem margem para dúvida da crise financeira que este servico sofreu nos ultimos anos, sim porque se foi o director de servico o responsável então ele e bem pior.
- Se for polícia, PJ ou GNR, e muito pior que os superiores hierarquicos dele que foram apanhados em casos de corrupção e tráfico de influências.
- se for funcionário de uma camara municipal, então esperemos que não seja de Gondomar, Lisboa, Felgueiras, ou algo do estilo, porque senão merecia a cadeia...
- Sendo funcionário publico no Funchal, então nem quero falar mais

e podia continuar por aqui fora numa lista infindável de incompetentes que abundam quer os servicos publicos como privados, e não significa que todos que estão abaixo sejam piores. Senão a ver pela nossa política, se supostamente escolhemos os melhores para ministros e deputados, então o país está mesmo cheio de incompetentes, pois esses são os cargos máximos do estado...

Quanto a juntar dinheiro para o filho ir para uma universidade estrangeira, não se iluda, pois primeiro, há de facto universidades de topo espalhadas pelo mundo, e se o filho for melhor que o pai (em termos de racicínio) até pode conseguir uma bolsa de estudo. Mas pessoalmente, uma vez que conheco muitas universidades, recomendo-lhe o Virginia Tech, é topo em termos de tecnologia e está a "bombar"...

6 comentários:

Spicka disse...

NA, deixa estar a senhora funcionária pública em paz...

O ponto importante é que é mesmo inadmissível que um grupo de trabalho com tal responsabilidade cometa erros. Os alunos, em 120 minutos, durante o exame, se se enganam na colocação de uma vírgula ou outro pormenor qualquer, pagam caro! Pode ser por isso que não passam de ano ou que não entram em determinado curso univeritário. E nenhum corrector, hoje em dia, dá mais duas décimas a um aluno que tirou 9,3 num exame.

O GAVE, que faz os exames, tem por obrigação não errar. Dedicam-se durante um ano a isso! Milhares de pessoas são afectadas se cometem algum erro. Mas, de ano para ano, estes sucedem-se! E ninguém é culpado. (Desde que não façam uma piadola sobre o PM, tá-se bem!)

Francisco Rodrigues disse...

Em grande Nuno!

Vítor Pimenta disse...

Muito bem. Concordo em absoluto. Por uma espinha mete-se logo em causa a qualidade da sardinha. :D

koolricky disse...

Concordo com o Spicka. Estão um ano a pastar ou quê? Num ano têm tempo para fazer um teste, refazê-lo e dar as outras pessoas para conferir. Erros destes são uma afronta à competência!

Francisco Rodrigues disse...

isso é verdade Ricardo, mas daí a generalizar a incompetência acho que não é justo.

koolricky disse...

Não disputo isso mas isto é um comentário que podia ser feito pelo Palheta ou pelo Chispes. O que quero dizer é que é inadmissível que haja, constantemente e anos após ano, erros destes em exames nacionais. É que nãp é só na Química...